sábado, 18 de fevereiro de 2017

Há uma outra Seleção Nacional em jogo, ainda se lembra?

*A Bola

Uma vitória e uma derrota, mas campeões do fair-play e boa disposição. Foi desta forma que alguns dos antigos craques nacionais anunciaram o resultado da participação num torneio em Moscovo.

Antigos internacionais portugueses, que saudades deixaram.
Na foto: Paulo Santos, Dimas, João Tomás, Paulo Madeira, Fernando Meira, Pedro Mendes, Neno, Paulo Ferreira, Bruno Basto, Maniche e Simão Sabrosa

In: A Bola

Simão Sabrosa e Ricardo no programa Bar Sport Tv


O programa desportivo Bar Sport Tv, que semanalmente vai para o ar às quartas-feiras à noite, teve esta semana como 'cenário' o famoso e aficionado restaurante 'Casa das Enguias', na Lançada, Montijo.
 
No programa desta semana, o antigo jogador e treinador Carlos Manuel  está à conversa com os antigos jogadores, Ricardo, ex guarda-redes da selecção portuguesa e Simão Sabrosa, antiga glória do Benfica.
 
Com a moderação do jornalista Miguel Prates, são contadas diversas peripécias das carreiras dos dois jogadores, fazendo uma retrospectiva do que foi a sua carreira nos relvados e fora deles.


quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Simão: "Luisão é um exemplo para todos os capitães"


Em 2003, aquando da chegada de Luisão, Simão Sabrosa ocupava o lugar de capitão. O antigo extremo português recordou a chegada do defesa brasileiro ao Benfica e da influência que teve nos primeiros tempos de 'águia ao peito'.

"Chegou com aquela voz que intimida qualquer um, sempre com vontade de ajudar, de trabalhar, e no primeiro jogo sobressaiu logo pela postura em campo - também pela fácil adaptação ao clube e ao nosso campeonato. É um jogador com uma presença tremenda e voz de liderança", afirmou Simão Sabrosa, em entrevista à Renascença, vincando que, por tudo o que conseguiu, Luisão "está por mérito próprio na história do Benfica".

O internacional português defende também que o jogador brasileiro é "um exemplo para todos os capitães" e que o Benfica deve ter Luisão na estrutura do clube, quando o defesa central decidir abandonar os relvados.

Luisão cumpriu esta terça-feira, em jogo contra o Borussia de Dortmund para a Liga dos Campeões, o jogo 500 ao serviço das 'águias'. O defesa central chegou ao Benfica na época 2003/2004 e tem 46 golos marcados pelos 'encarnados'.

In: Sapo Desporto

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

«Ederson é um dos melhores do mundo» - Simão Sabrosa

*A Bola

O antigo capitão do Benfica elogiou o desempenho de Ederson, considerando decisiva a atuação do guarda-redes brasileiro para a vitória sobre o Dortmund, para a Liga dos Campeões.

«Conseguiu segurar a vitória, fez uma exibição fantástica. Ele tem objetivo de jogar pela seleção principal do Brasil e estava cá o Taffarel [treinador de guarda-redes da ‘canarinha’]. Acredito que não tenha sido por esse motivo porque ele é muito bom, um dos melhores do mundo. O motivo maior é defender pelo Benfica e ser reconhecido a nível mundial, ainda mais na Liga dos Campeões. Fez defesas brilhantes, todas elas muito boas», disse Simão Sabrosa à Renascença.

Entre as inúmeras defesas de Ederson, Simão escolheu a da grande penalidade: «Foi inteligente. Não é fácil defender um penalty ao meio porque os guarda-redes escolhem sempre um lado. Foi uma defesa fantástica.»

In: A Bola 

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Mulher de Simão Sabrosa deslumbra no Rio de Janeiro

*Record

Longe do frio e da chuva, a mulher de Simão Sabrosa está a aproveitar o calor que se faz sentir no Rio de Janeiro. Vanessa Rebelo tem estado estes dias que antecedem o Carnaval na cidade carioca, onde está hospedada no Hotel Fasano, de cinco estrelas, situado em Ipanema, mesmo em frente ao mar, como mostram as imagens reveladas nas redes sociais. Nas fotos que tem partilhado no Instagram, Vanessa Rebelo mostra-se em grande forma junto à piscina da unidade hoteleira.

In: Record

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Simão Sabrosa atribui quebra do Benfica ao cansaço de Pizzi

*Record

Simão Sabrosa, antigo capitão do Benfica, atribuiu esta quinta-feira a causa da quebra de rendimento do Benfica nas últimas semanas ao cansaço acumulado por Pizzi e ao facto de os adversários saberem que a fase de construção passa toda pelo médio.

"O Pizzi fez o 13.º jogo consecutivo no Bonfim, é normal o cansaço, que é mais físico do que psicológico, porque ele tem marcado muitos golos. Há outro fator que é o de as equipas adversárias estudarem melhor o Benfica e saberem que a fase de construção passa toda pelo Pizzi, que passou a ter menos liberdade e a sofrer marcações mais 'em cima', a juntar ao cansaço com o acumular de minutos nas pernas", explicou o ex-internacional português durante o lançamento da segunda edição da 'Liga NOS PlayStation', no Centro Comercial Colombo, em Lisboa.

O antigo jogador dos encarnados aponta ainda outra causa para a atual crise de resultados no Benfica. "Joguei durante muitos anos e sei que o mês mais complicado é o de janeiro, quando já existe um acumular de muitos jogos e de cansaço. Quando eu jogava era o que mais custava a passar", lembrou Simão.

De resto, o ex-futebolista elogia o treinador Rui Vitória, sobretudo pelo "excelente trabalho" que desenvolveu na fase inicial, "quando o Benfica tinha vários lesionados", durante a qual "teve o mérito de encontrar soluções" para as ausências de alguns jogadores importantes.

"Curiosamente, agora que Rui Vitória tem o plantel todo disponível, não se vê o Benfica que víamos antes. Espero que o facto de ter todos os jogadores disponíveis se torne uma mais-valia, até porque têm muita qualidade. Além disso, acredito que o treinador, que tem promovido alguma rotação, vai deixar de o fazer e pôr a jogar sempre os mesmos", observou Simão Sabrosa, para quem "é importante que o Benfica, internamente, detete as causas que levaram a este momento de intranquilidade".

Quanto à contratação do médio brasileiro Felipe Augusto ao Rio Ave não o surpreende: "É um bom jogador, com qualidade, que fez uma boa primeira meia volta. O Benfica precisa de médios que possam permitir aos que jogam habitualmente 'respirarem' um pouco. Os que foram utilizados na primeira volta acabaram por não ter influência e era sempre Pizzi, Pizzi, Pizzi... O André Horta ora jogava, ora lesionava-se e acabou por perder continuidade. É sempre bom ter jogadores que sejam mais-valia para a equipa."

Já quanto ao clássico entre FC Porto e Sporting, no sábado, que é também do interesse do Benfica, Simão analisou o momento das duas equipas. "Querem apertar o Benfica ainda mais, vai ser um jogo interessante, o FC Porto não fez um bom jogo com Estoril, mas acabou por ganhar, que era o fundamental, enquanto o Sporting fez uma boa primeira parte com o Paços de Ferreira, mas na segunda mostrou alguma intranquilidade, o que não é normal", concluiu.
In: Record

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Simão e o clássico. O "bom momento" de Brahimi e a rapidez com bola de Gelson

*Caras

Simão Sabrosa considera aquilo que grande parte dos apaixonados por futebol acham que o clássico entre FC Porto e Sporting acabará por ser. "Um jogo interessante", com dragões e leões "em crescendo" e com a possibilidade de colocar pressão no líder Benfica. 

E Simão não se coíbe, inclusivamente, de fazer a habitual aposta sobre quem poderá ajudar a decidir o duelo do Dragão, para um ou outro lado. A qualidade de Brahimi, aliada "a um bom momento", fazem do argelino a "ardózia" de que Nuno Espírito Santo não deve prescindir. 

Agora, do lado do seu antigo clube, o antigo internacional português é elogioso ao máximo para com um jogador que está a encantar o futebol português. E Simão explica o porquê do encanto com Gelson Martins.

"Há jogadores rápidos mas que não são bons a ser rápidos e com bola e com a qualidade que o Gelson tem", rematou, à margem de um evento publicitário em que participou, numa superfície comercial de Lisboa.

O FC Porto-Sporting, da jornada 20 da Primeira Liga, arranca às 20h30 de sábado, no Estádio do Dragão, com arbitragem do lisboeta Hugo Miguel. Jogo com relato na antena da Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

In: Renascença

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Desde Simão, os números 20 podem render... 120 milhões de euros


Desde Simão Sabrosa que o Benfica tem somado milhões e milhões pela venda de quem usa o número 20. Gonçalo Guedes é o último exemplo, ao qual se juntam Di Maria e Gaitán.

Feitas as contas, aos 20 milhões de euros da transferência de Simão, o Benfica somou mais 38 milhões pelo negócio de Di Maria para o Real Madrid (25 milhões no momento, mais 11 por objetivos e 2 pelos direitos de formação), e ainda 25 milhões por Gaitán, que saiu para o Atlético de Madrid (o argentino mudou de número - do 20 para o 10 - apenas na penúltima época que fez ao serviço do Benfica).

A estes valores, os encarnados juntaram agora os de Gonçalo Guedes, que são 30 milhões no imediato mais 7 por objetivos.

Tudo somado, o encaixe poderá chegar aos 120 milhões de euros desde 2007. O clube que mais desembolsou pelos números 20 do Benfica foi o Atlético de Madrid, com um total de 45 milhões de euros.

In: O Jogo

Simão na expectativa para conhecer o próximo número 20



Simão Sabrosa, jogador do Benfica entre 2001 e 2007, está na expectativa para saber quem irá herdar a camisola com o número 20 que pertencia a Gonçalo Guedes, transferido para o Paris Saint-Germain.

«Quem será o próximo número 20? Di María, Gaitán e Gonçalo Guedes já vestiram a camisola 20 e deu sorte!!», escreveu, nas redes sociais, o antigo capitão e número 20 das águias.

In: A Bola

Desde Simão, os números 20 podem render... 120 milhões de euros


Desde Simão Sabrosa que o Benfica tem somado milhões e milhões pela venda de quem usa o número 20. Gonçalo Guedes é o último exemplo, ao qual se juntam Di Maria e Gaitán.

Feitas as contas, aos 20 milhões de euros da transferência de Simão, o Benfica somou mais 38 milhões pelo negócio de Di Maria para o Real Madrid (25 milhões no momento, mais 11 por objetivos e 2 pelos direitos de formação), e ainda 25 milhões por Gaitán, que saiu para o Atlético de Madrid (o argentino mudou de número - do 20 para o 10 - apenas na penúltima época que fez ao serviço do Benfica).

A estes valores, os encarnados juntaram agora os de Gonçalo Guedes, que são 30 milhões no imediato mais 7 por objetivos.

Tudo somado, o encaixe poderá chegar aos 120 milhões de euros desde 2007. O clube que mais desembolsou pelos números 20 do Benfica foi o Atlético de Madrid, com um total de 45 milhões de euros.

In: O Jogo